Sabemos que existe um grande problema relacionado ao lixo nas cidades e isso acontece porque vivemos em uma sociedade que consome cada vez mais. Isso, consequentemente, aumenta a geração de resíduos.

Conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos, os municípios devem substituir os lixões por aterros sanitários, o destino ambientalmente adequado. No entanto, a realidade ainda difere em muitos locais.

Há, basicamente, dois locais usados como depósitos de lixos. O lixão, que não deveria mais existir, e os aterros sanitários. O problema dos lixões é que muitas vezes os dejetos ficam em contato direto com o solo sendo expostos ao ar livre sem nenhum controle ambiental.

Ou seja, isso significa que o chorume entra em contato diretamente com o solo, infiltrando e contaminando o solo e as águas subterrâneas, gerando um grave dano ambiental. Somado a isso, o lixão libera o gás natural metano, que contribui intensamente para o efeito estufa.

Os lixões apresentam um grande risco para a preservação ambiental, pois a fauna e flora da região pode ser afetada e contaminada, assim como a saúde da população exposta a esse ambiente.

Essa situação é completamente diferente nos aterros, onde os dejetos são enterrados, compactados e cobertos por terra. O chorume é drenado corretamente para não contaminar o solo e os gases oriundos da decomposição da matéria orgânica também são captados.

No entanto, ainda há muitos locais que apresentam a problemática dos lixões e/ou da recuperação dessas áreas contaminadas.

Dessa forma, a biotecnologia é uma grande aliada nesse processo, visto que ela consegue alterar os parâmetros ambientais de modo a acelerar a remoção das substâncias contaminantes do ambiente, seja no solo ou água.

Ou seja, utilizar a biotecnologia significa recuperar a área contaminada mais rapidamente, dando mais chances do meio ambiente se regenerar e voltar ao seu equilíbrio natural. Uma dessas tecnologias se chama biorremediação.

O que é biorremediação?

A biorremediação, como a própria palavra já indica, vem da junção de ‘bio’ que significa vida e ‘remediação’ que significa correção. Deste modo, a biorremediação é um processo de biodegradação de maneira natural.

Ela pode ser usada em diversas situações em que há contaminação ambiental, como acidentes ambientais, derramamento de petróleo no mar, poluição por esgoto sanitário, lixões, entre outras diversas possíveis situações.

Um ponto importante é que a biorremediação consegue agir especificamente no contaminante que deseja eliminar, deixando todo o procedimento ainda mais eficaz.

Nessa técnica da biorremediação voltada para lixões, os organismos vivos possuem a função da biodegradação. Assim, bactérias, fungos e plantas são usados no tratamento de resíduos para minimizar ou eliminar as contaminações existentes.

Ao acelerar o processo de decomposição dos resíduos, acontecerá a recuperação da água e do solo que estavam contaminados, devolvendo, assim, o equilíbrio do ecossistema.

Porém, vale ressaltar que não são todos os materiais que a biorremediação. Os materiais não biodegradáveis são os que possuem maior dificuldade, como é o caso de plásticos, vidros e borrachas, por exemplo.

Já os metais pesados, apesar de não serem absorvidos de forma eficaz pelos micro-organismos, eles podem se transformar em substâncias menos perigosas, o que já minimiza o impacto gerado.

Desta forma, podemos inferir que a biorremediação é muito eficaz no tratamento das áreas contaminadas, como é o caso dos lixões, e possuem um custo inferior em relação aos métodos convencionais, por não portarem insumos químicos e não demandarem outros gastos, como uma complexa aplicação do produto e outros procedimentos.

Ou seja, os principais benefícios do uso da biorremediação são:

  • É um método eficiente e seguro;
  • Utiliza micro-organismos que não apresentam nenhum risco de toxicidade;
  • Contribui para a minimização do efeito estufa;
  • Auxilia na eliminação da contaminação do solo;
  • Auxilia na eliminação da contaminação da água;
  • Apresenta custos mais baixos em relação ao método convencional;

A biorremediação se apresenta como uma solução mais barata, natural e ambientalmente correta, ajudando a mitigar diversos impactos ambientais e melhorando a qualidade de vida da população, principalmente as que residem mais próximos aos locais de despejo irregular de resíduos.